pontopm
Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors

Em Joinville, Santa Catarina, policiais militares catarinenses salvaram a vida de um bebê!

Um episódio muito preocupante, mas com um final feliz, foi vivido pelos sargento Jones e Cabo André, em Joinville, no Estado de Santa Catarina.

Acionados pela mãe do bebê, que respirava com muita dificuldade, os profissionais de polícia ostensiva e preservação da ordem pública da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina (PMSC) não se intimidaram com aquela dificuldade momentânea. Superaram-na, segundo as descrições detalhadas, conforme se vê, a seguir, e publicadas, no portal da PMSC.

Nesta segunda-feira, 24, foi com alegria e sentimento de dever cumprido que os policiais militares, 3° sargento Jones Pecher Rosa e cabo André Ramos, reencontraram o menino Lucca, tranquilo e saudável, bem diferente do estado em que o conheceram no último dia 19.

Em rondas de rotina, os policiais foram surpreendidos por Luana Vanessa Junges, 24 anos, em estado de desespero, que se aproximou da viatura e lhes entregou o seu filho, Lucca Junges Bressiani, com apenas três meses, pedindo que fizessem alguma coisa, pois o bebê não estava respirando.

De imediato os policiais perceberam que a criança se encontrava em parada respiratória e iniciaram os procedimentos de desobstrução das vias aéreas, ao mesmo tempo em que iniciaram o deslocamento ao hospital mais próximo, já que a criança não apresentava respostas aos primeiros estímulos. O helicóptero Águia da Polícia Militar tentou auxiliar na remoção, porém por não haver um local adequado para o pouso da aeronave, o deslocamento prosseguiu por terra.

Dentro da viatura os minutos que se seguiram foram de muita angústia para o sargento Jones e o cabo Ramos. Eles trabalhavam em equipe para salvar a vida do bebê que continuava desfalecido. Enquanto um dirigia a viatura, tentando se livrar do trânsito caótico da cidade, o outro empregava todo o seu conhecimento sobre atendimentos de emergência.

O momento de alívio ocorreu somente nas proximidades da chegada ao hospital, quando a criança conseguiu respirar e foi lentamente recuperando os movimentos e abrindo os olhos. O menino foi entregue para a equipe de emergência já com os sinais vitais recuperados.

A mãe Luana, que chegou ao hospital logo em seguida, relatou aos policiais que Lucca estava com gripe e, após ser alimentado com a mamadeira, apresentou sinais de sufocamento. Ela tentou realizar algumas manobras de salvamento que tinha conhecimento, a criança chegou a reagir, mas em seguida tornou a desmaiar. Então ela e sua tia, Gisele Alves de Deus, colocaram a criança no carro e foram procurar ajuda. Quando avistaram uma viatura, não exitaram em pedir ajuda aos policiais.

Luana contou que ainda naquele dia tinha ido à igreja, e em suas orações havia pedido proteção para o seu filho Lucca, mas não imaginava que precisaria tão rapidamente que suas orações fossem atendidas. Segundo ela, conhecia a atuação dos policiais em ocorrências de emergências, acidentes, etc, mas jamais pensou que um dia seria ela a precisar desse tipo de atendimento. O que surpreendeu Luana foi a rapidez e a calma que os policiais tiveram para atenderam o seu filho naquele momento de desespero e incertezas.

O sargento Jones, apesar das oportunidades que teve na Central Regioal de Emergência (CRE) em orientar pessoas em situações de emergência, disse que na prática a experiência foi muito mais impactante. Segundo o sargento, “fazer um atendimento numa situação dessas não é simplesmente empregar o conhecimento teórico na prática, pois é uma vida que em suas mãos, e qualquer decisão que o policial tome naquele momento pode ser de vida ou de morte”, conta emocionado o policial militar.

O cabo André Ramos já atendeu ocorrências onde havia uma vida em perigo, mas nunca com uma criança recém nascida. Ele disse que existe o antes e o depois do Lucca, e que após a oportunidade de salvar a vida desse menino, o sentimento de dever cumprido e a gratidão da família, lhe dão força e motivação para servir a sociedade por mais alguns anos como policial militar.

Em visita ao pequeno Lucca, os policiais levaram presentes, como algumas roupinhas e uma placa com seu nome.

Segurando o filho saudável em seus braços, a mãe Luana, ainda muita emocionada, agradeceu aos policiais por salvar a vida de seu filho.

Fonte: PMSC.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o(a) Autor(a):

Picture of Equipe PontoPM

Equipe PontoPM