pontopm
Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors

Posse do Poeta João Bosco de Castro na Cadeira Nº 329 da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais ─ AMULMIG.

O POETA JOÃO BOSCO DE CASTRO NA CADEIRA

Nº 329 DA ACADEMIA MUNICIPALISTA DE LETRAS DE

MINAS GERAIS ─ AMULMIG.

Às 10h de 16 de setembro de 2017, na respectiva Sede situada na Rua Agripa de Vasconcelos, nº 81 (Alto das Mangabeiras, em Belo Horizonte-MG), a Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais ─ AMULMIG ─, sob a presidência do Escritor César Pereira Vanucci, em Sessão Solene de Posse, introduziu em seu notável Quadro de Acadêmicos Efetivos o Poeta João Bosco de Castro, como representante do Município de Bom Despacho-MG, sob a patronia do Protopoeta Bom-despachense José d’Avó Gontijo.

Conduziu, brilhantemente, os trabalhos socioliterários a Cerimonialista Odontóloga Beatriz Campos de Paulo, de Bom Despacho, Namorada do Novo Acadêmico.

A Mesa-Diretora da Sessão Solene compôs-se do Escritor César Pereira Vanucci, Presidente da AMULMIG, Escritora Elisabeth Fernandes Rennó de Castro Santos, Presidenta do Conselho Superior da AMULMIG, Poeta Luiz Carlos Abritta, Presidente Emérito da AMULMIG, Escritora Marilene Guzella Martins Lemos, Presidenta da Arcádia de Minas Gerais, Trovadora Dora Galinari, Presidenta da União Brasileira de Trovadores ─ Seção de Minas Gerais, Novo Acadêmico Poeta João Bosco de Castro, Senhora Jacira Madeira Gontijo, representante da Família d’Avó Gontijo e Neta do Patrono José d’Avó Gontijo, e Professora Samira Maria Araújo, representante do Município de Bom Despacho, como Diretora do CESEC e Assessora da Superintendência Educacional de Pará de Minas-MG.

Outras Instituições fizeram-se representar no Magno Evento: Maçonaria Universal: Past-Master Antônio Viçoso Gérken Júnior e Venerável-Mestre Fábio Campos de Paulo; Portal Informativo Pontopm: Coronel e Policiólogo Isaac de Oliveira e Souza; Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais: Jornalista-Historiador Ozório José Araújo do Couto; Fundação Guimarães Rosa: Coronel Zílton Ribeiro do Patrocínio; Academia Epistêmica de Mesa Capitão-Professor João Batista Mariano: Acadêmico Eduardo César Reis e Acadêmica Elza Maria de Magalhães; Academia de Letras João Guimarães Rosa: Acadêmico Sérgio Henrique Soares Fernandes; e Clínica Cardiológica: Major-Médico Álvaro Álvares da Silva.

O Poeta João Bosco de Castro, ainda na situação de neoacadêmico, foi conduzido à Mesa-Diretora pela Comissão formada pelos Acadêmicos Luiz Carlos Abritta, Ângela Togeiro Ferreira e Marilene Guzella Martins Lemos.

O Novo Acadêmico foi saudado em substancioso Discurso proferido pela Acadêmica Elisabeth Fernandes Rennó de Castro Santos, cujo texto assevera:

“O nosso Neoacadêmico é o fundador da Academia Epistêmica de Mesa Mariano, dedicada aos estudos sobre Natureza e Cultura, a que pertenço. (…)

O Professor João Bosco é romancista, contista, poeta, jornalista, policiólogo e camonólogo, entre as suas faces culturais. Professor de Língua e Literatura Românicas. Professor Titular de Ciências Militares, na área da Defesa Social, na Academia de Polícia Militar. Presidiu a Alliance Française, de 2010 a 2011. Sempre batalhou pela humanização do Policial Militar, introduzindo em seus currículos atividades sociais, leitura e apreciação de preceitos formativos, concernentes à Literatura, Filologia, História, Educação, Filosofia. Mestre consciente na formação global de seus alunos.

Orador brilhante, sua palestra [de João Bosco de Castro] em homenagem a Camões e à Língua Portuguesa foi uma das mais brilhantes ouvidas na Universidade Livre da Academia Mineira de Letras.

(…)

Sentimo-nos honrados com esta aquisição representada pela posse de João Bosco de Castro, que vem iluminar e acrescentar valores e propósitos com seu cabedal de conhecimentos, sua experiência literária, didática e criativa aos quadros da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais.

É para mim completude dignificante recebê-lo em nossa comunidade literária, Acadêmico João Bosco de Castro.

(Assinado…) Elizabeth Rennó.”

A excelente Cerimônia de Posse foi magistralmente musicada pelo Tenor Marzo Sette Torres, com a apresentação do Hino Nacional Brasileiro, Oração de São Francisco de Assis e as árias Aquarela do Brasil, La Vie en Rose e Moon River.

Três excertos literários de João Bosco de Castro foram esplendidamente oferecidos a Acadêmicos, Visitantes e Convidados pela expressiva leitura realizada pela Administradora Débora Lis Azevedo Castro Mota (filha do Novo Acadêmico), do poema Boifonia; pelo Estudante Arthur Azevedo Castro Mota (neto de João Bosco), da Recitação I. Fortuna Ecológica, no livro-poema Elogio à Criação; pela Professora Samira Maria Araújo (Diretora do CESEC em Bom Despacho), de sugestivas partes do romance O Mandachuva.

O Presidente da AMULMIG, Escritor César Pereira Vanucci, em sua eloquência, louvou o primor de toda a Sessão de Posse, com ênfase concentrada na fala irrepreensível de Elisabeth Rennó em nome do Sodalício, na leitura impecável dos construtos literários de João Bosco de Castro por Débora, Arthur e Samira, e no Discurso-Panegírico lavrado e proferido pelo Novo Acadêmico em homenagem ao Município de Bom Despacho e ao Poeta José d’Avó Gontijo, Patrono da honorável Cadeira nº 329.

Em referido Engenho de Oratória, João Bosco de Castro minuciou a importância de Bom Despacho em sua vida ─ particularmente na infância, adolescência e início de seus labores de Oficial da Polícia Militar e Professor ─, a marcante atuação de seus Pais e Professores ─ acentuadamente Maria de Lourdes d’Avó Gontijo, Nicolau Teixeira Leite e Geraldo Majela Melo Santos ─, o vigor da Vila Militar do Sétimo Batalhão de Infantaria, cujo Bangalô nº 20 ─ em poderoso e festejado Porão ─ serviu de sala de aula do Curso de Admissão ao Ginásio, de 1962 a 1965, sob a regência do imberbe João Bosco, professor prematuro, e a biografia do Protopoeta José d’Avó Gontijo e apresentação crítico-historiográfica da respectiva Obra Literária, de indiscutível mérito metafórico e sugestivo segundo os padrões do Romantismo e Romantismo-Realista, em cerca de trezentos poemas e alguma prosa.

Por volta das 12h30min, encerraram-se as lides socioliterárias da Posse Academial de João Bosco de Castro e serviu-se a Acadêmicos, Visitantes e Convidados, na Esplanada da Sede da AMULMIG, lauto e saboroso Lanche Colonial, sob os cuidados de Sônia Ferreira e Lili.

Clique aqui para acessar ao Cerimonial de posse acadêmica do Poeta João Bosco de Castro.

Clique aqui para acessar ao Discurso de Posse do Poeta João Bosco de Castro.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o(a) Autor(a)

Equipe PontoPM

Equipe PontoPM